XXIV Simpósio de Plantas Medicinais do Brasil – 2016

Homenagens

Saint-Hilaire

Auguste de Saint-Hilaire nasceu na França em 1779. Desde cedo se interessou por ciências naturais, tornando-se um grande botânico. Em 1816, ele veio para o Brasil a convite da coroa portuguesa e percorreu milhares de quilômetros estudando a flora nativa, inclusive as plantas medicinais. Ele viajou por quase toda Minas Gerais, além dos Estados de Goiás, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e a Província Cisplatina (hoje o Uruguai). Em suas viagens, que duraram seis anos, Saint-Hilaire coletou sete mil exemplares de plantas, sendo 4.500 delas desconhecidas na época. Este acervo está hoje no Museu de História Natural de Paris. Saint-Hilaire publicou vários livros sobre as plantas medicinais do Brasil, entre eles a obra Plantas Usuais dos Brasileiros, traduzida pela primeira vez para o português pelo CEPLAMT em 2009.

No XXIV Simpósio de Plantas Medicinais do Brasil será comemorado os 200 anos da chegada do naturalista Auguste de Saint Hilaire ao Brasil.

 

SEIS PROFESSORES E UMA TÉCNICA-ADMINISTRATIVA EM EDUCAÇÃO, LISTADOS A SEGUIR, SÃO TAMBÉM HOMENAGEADOS DO SIMPÓSIO PELO APOIO ÀS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS PELO CEPLAMT E GRANDE CONTRIBUIÇÃO NA HISTÓRIA NATURAL DAS PLANTAS MEDICINAIS DO BRASIL.


Ana-MariaProfessora Ana Maria Giulietti Harley

 
Graduada em História Natural pela Faculdade de Filosofia do Recife (1967), Mestrado e Doutorado (1978) em Ciências Biológicas (1970) pela USP. É Prof. Titular aposentada da USP e da Universidade Estadual da Feira de Santana (UEFS). É Assessora do Ministério da Ciência e Tecnologia e do Ministério de Meio Ambiente.  É  Associate Research do Royal Botanic Gardens da Inglaterra e do Instituto Tecnológico Vale de Desenvolvimento Sustentável em Belém, Pará. É membro titular da Academia Brasileira de Ciências. É coordenadora do Programa REFLORA do CNPq, que tem como objetivo a repatriação de informações sobre plantas coletadas no Brasil nos séculos passados (inclusive por Saint-Hilaire), e depositadas nos Museus Europeus. O CEPLAMT participa dessas atividades.
 


RizzoProfessor José Ângelo Rizzo

 
Possui graduação em Farmácia pela Escola de Farmácia e Odontologia de Goiás (1955) e graduação em História Natural pela Pontíficia Universidade Católica de Goiás (1970). Atualmente é professor titular da Universidade Federal de Goiás e responsável pela criação do Herbário da UFG, onde está a coleção Rizzo. É grande estudioso da obra de Auguste de Saint-Hilaire, tendo percorrido os caminhos do naturalista, e publicado vários trabalhos sobre ele. O Prof. Rizzo é um grande incentivador dos trabalhos do CEPLAMT.
 


Padre-Lauro

Padre Lauro Palú

 
Padre Lauro Palú é paranaense e foi Diretor do Colégio São Vicente de Paulo, no Rio de Janeiro, por décadas. Nos últimos anos assumiu a Direção do Santuário do Caraça, onde havia iniciado seus estudos primários em 1953. O Padre Lauro é um amante da natureza e reserva grande parte do seu tempo estudando e fotografando a flora e fauna do Caraça. Essas já eram consideradas únicas por Auguste de Saint-Hilaire, quando por lá passou no século XIX. Além de preservar esta riqueza, o Padre Lauro é um dos responsáveis pela revisão da segunda edição da obra de Auguste de Saint-Hilaire Plantas Usuais dos Brasileiros, publicada pelo CEPLAMT em 2014.
 


Luiz-Bernardes

Professor Luiz Bernardes

 
Farmacêutico pela Universidade Federal de Minas Gerais e Professor de Farmacognosia da Faculdade de Farmácia desde 1965. É um dos maiores Mestres nesta área, tendo formado milhares de profissionais nos vários anos em que lecionou a disciplina.  Foi um dos criadores do Museu Richard Wasick na década de 1950, cujo acervo era constituído de drogas vegetais (são as partes das plantas medicinais desidratadas e usadas na preparação dos remédios). Parte deste acervo foi recuperada e integrada à coleção do CEPLAMT, sediado no Museu de História Natural da UFMG. O Laboratório de Farmacognosia da Faculdade de Farmácia da UFMG recebeu seu nome.
 


Telma-Grandi

Professora Telma S. Mesquita Grandi

 
Possui Graduação em Farmácia e Mestrado em Microbiologia, ambos pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Foi professora de Botânica da UFMG por décadas e uma das responsáveis pela criação do Herbário do Instituto de Ciências Biológicas (ICB). Foi Diretora da Fundação Zoobotânica (Belo Horizonte) e professora do Centro Universitário Newton Paiva. É a Patronesse do CEPLAMT, no Museu de História Natural e Jardim Botânico da UFMG, tendo inspirado desde cedo a sua equipe no desenvolvimento dos trabalhos com as plantas medicinais, inclusive as descritas pelos naturalistas.
 


William

Professor William Rodrigues

 
Possui graduação em História Natural pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras (1954) e doutorado em Biologia Vegetal pela Universidade Estadual de Campinas (1976). Iniciou seus trabalhos como botânico taxonomista no recém-criado Instituto de Pesquisas da Amazônia (INPA), onde contribuiu para organização do setor de botânica e criação do Herbário. Fez milhares de coletas de plantas na Amazônia em inúmeras expedições pelos locais mais remotos. Nos últimos anos, foi professor sênior da Universidade Federal do Paraná. O Professor William foi responsável por toda a revisão botânica da versão em português da obra de Auguste de Saint-Hilaire História das Plantas mais Notáveis do Brasil e do Paraguai, publicada pelo CEPLAMT em 2011.
 


Amanda-Sales

Armanda Sales

 
Armanda é formada em matemática. Ela ingressou na UFMG servidora como técnica-administrativa em 1985, exercendo sua função na Reitoria, na câmara de Pós-Graduação. Em 1990 foi transferida para o Museu de História Natural e Jardim Botânico da UFMG, onde está lotada até hoje. Atualmente, ela é a coordenadora do Centro de Extensão (CENEX), onde coordena todas as atividades relacionadas ao atendimento ao público nos finais de semana. Armanda sempre acompanhou de perto e apoiou as atividades do CEPLAMT, desde a sua criação em 2004.